A mesma tecnologia que aproxima pessoas é a que simplifica e facilita as rotinas do dia a dia de um condomínio. Um exemplo dessa funcionalidade está no serviço de portaria remota.

Moderna, ela substitui a presença física do porteiro pelo monitoramento à distância que, geralmente, é feito por profissionais de uma empresa especializada.

Nesta central de controle, um funcionário inspeciona o acesso de todas as pessoas ao condomínio, sejam elas moradores ou visitantes. A fiscalização é feita através de câmeras de segurança instaladas em todas as áreas comuns, que funcionam 24 horas por dia.

Com os altos índices de violência nas cidades, a portaria remota se torna uma boa opção para manter a segurança em tempo integral para os condôminos.

Os procedimentos para entrada não são diferentes dos que costumam ser feitos quando há a presença física do porteiro. Na primeira etapa, o visitante se apresenta pelo interfone para o porteiro remoto, que está acompanhando toda a movimentação pelas câmeras. Após, ele notifica o morador por telefone, interfone ou aplicativo de celular e verifica se a entrada do visitante está autorizada.

Já os moradores têm acesso ao condomínio a partir de um sistema de identificação por biometria, que reconhece a impressão digital, por cartões magnéticos ou QR Codes.

Para implantar a portaria remota, o condomínio deve contratar uma empresa especializada e investir na aquisição dos equipamentos eletrônicos, do sistema de identificação e do serviço de internet necessários. Além disso, periodicamente, deve realizar a manutenção preventiva dos aparelhos, evitando despesas maiores com consertos inesperados ou a compra de novos equipamentos.

Entre as vantagens dessa tecnologia estão: redução no custo das taxas condominiais de 40% a 50%; impossibilidade de bandidos renderem um porteiro físico; diminuição do risco de ações trabalhistas com a terceirização da portaria; economia de tempo e dinheiro com treinamentos para porteiros e vigilantes; amplo aparato de segurança; inexistência no desvio de função do porteiro e funcionamento de 24 horas.

Como todo serviço, a portaria remota tem pontos positivos e negativos. O primeiro passo, antes da contratação, é analisar se ele é realmente necessário para o condomínio. Essa avaliação deve ser feita pelo síndico e pela administradora, sendo apresentada e votada em assembleia pelos condôminos.

Fonte: LCD Condomínios.