Como lidar com a inadimplência de condôminos?

24 de junho de 2020 Administração de Condomínios, Condomínios, Gestão de Condomínios, Gestão de Pessoas, Inadimplência, isolamento social, Quarentena, Síndicos

Gestão de dívidas dos moradores deve ser feita com cuidado

A convivência em sociedade – ou em condomínios – nem sempre é fácil e pode estar envolta de percalços e diferentes realidades. É comum surgir algum morador que esteja com as contas em atraso, o que pode gerar atritos com quem paga em dia, podendo colocar a capacidade de conciliação e cobrança do síndico à prova.

Leia Mais

Condomínio no inverno: a época perfeita para manutenção

Administração de Condomínios, Condomínios, Gestão de Condomínios, Gestão de Pessoas, Meio Ambiente, Segurança, Síndicos

Baixas temperaturas e menor circulação de pessoas permitem manutenções maiores nas áreas comuns

Mal caem as temperaturas, já ficamos em casa, no quentinho da lareira ou do cobertor. Com isso, a circulação de moradores no condomínio reduz significativamente, especialmente se for em cidades praianas, o que facilita a realização de manutenções periódicas, sejam elas preventivas ou corretivas. Separamos algumas dicas que podem auxiliar nesses processos. Confira!

A LCD Condomínios se dedica à administração de condomínios. Converse conosco e conheça as vantagens de ser um cliente LCD!

O primeiro passo é contratar uma administradora competente, para que providencie um diagnóstico de necessidades. No caso da LCD Condomínios, realizamos toda a parte burocrática de orçamentos, indicação de contratação de pessoal e vistorias.

Leia Mais

3 atividades para ajudar você e sua família a passar pela quarentena

Administração de Condomínios, Condomínios, Dicas, família, fique em casa, isolamento social, Quarentena

Leia Mais

Fundo de Reserva para condomínios: como funciona

23 de março de 2020 Administração de Condomínios, Condomínios, Gestão de Condomínios, Gestão de Pessoas, Manutenção Predial, Síndicos

O síndico do condomínio tem, entre outras funções, a responsabilidade de gerenciar os valores referentes à administração do local. Um dos montantes que deve ser organizado é o Fundo de Reserva, quantia importante, arrecadada pelos condôminos e que é geralmente utilizada em casos de gastos extraordinários. Trata-se de uma espécie de “poupança”, utilizada pelo condomínio para honrar despesas que não estavam previstas no orçamento original, ou mesmo para realização de obras e melhorias. A constituição do fundo é altamente recomendada para garantir a saúde financeira do condomínio, seja ele grande ou pequeno.

Veja abaixo algumas informações importantes sobre esta reserva:
Quando usar o Fundo de Reserva do condomínio
Como citado anteriormente, o Fundo de Reserva funciona como um valor de segurança, acionado pelo condomínio quando há algum gasto importante não previsto no orçamento. O valor pode ser aplicado para pagamento de diferentes despesas, entre elas:

Pagamentos emergenciais
O condomínio pode utilizar o valor para arcar com gastos que não eram esperados, como reparos, consertos, desentupimentos etc.
Melhorias
O fundo também pode ser aplicado na realização de obras de melhoria para o condomínio, como reformas, troca de telhado, entre outras.
Aplicações específicas
Existe ainda a possibilidade da criação de fundo para ações específicas, como a realização de uma obra grande ou a compra de equipamentos que representem um custo elevado para os condôminos.
Quem regulamenta o Fundo de Reserva
A Lei Nº 4.591, de 16 de dezembro 1964, que dispõe sobre o condomínio em edificações e as incorporações imobiliárias, prevê o Fundo de Reserva, mas não determina como deve ser feita sua contribuição e manutenção. De acordo com o Artigo 9 da Lei, isso deve estar previsto na Convenção de Condomínio. Se não houver Convenção, as regras devem ser estabelecidas em assembleia específica e com quórum adequado.
Sobre o Fundo de Reserva, o condomínio deve definir:

• O valor do fundo. Normalmente, o valor estipulado é de 5% a 10% do orçamento previsto para despesas ordinárias;
• Como será feito o rateio do valor entre os condôminos;
• Que tipo de despesa pode ser coberta pelo valor do fundo;
• O limite máximo para a arrecadação (normalmente, os condôminos não precisam mais contribuir quando o montante alcança o valor referente a duas arrecadações);
• Quem é autorizado a fazer movimentações no montante.

A verba destinada ao Fundo de Reserva é normalmente apresentada na previsão orçamentária, discutida e aprovada na Assembleia Geral Ordinária dos condomínios, no início de cada ano. Se for necessário realizar qualquer alteração na Convenção, ela deve ser realizada em assembleia, com quórum mínimo de dois terços.

A  LCD  Condomínios  se  dedica,  exclusivamente,  à  administração  de  condomínios.
Converse conosco e conheça as vantagens de ser um cliente LCD

A utilização do recurso deve passar por assembleia, uma vez que o síndico não pode determinar sozinho o uso do valor, sob o risco de responder judicialmente. Se a aplicação da quantia estiver regulamentada ou for feita em situação de emergência, na qual há risco para a segurança dos condôminos (dispensando a autorização prévia do fundo), é recomendado que, após a utilização do montante, seja convocada uma reunião para prestação de contas.

Quem deve pagar o Fundo de Reserva: o proprietário ou o inquilino

Leia Mais

Coronavirus ( COVID-19 )

18 de março de 2020 Gestão de Pessoas, Saúde Ocupacional, Segurança

Estamos acompanhando todas as notícias sobre a pandemia e buscando prorrogar os prazos das assembleias já agendadas. A LCD está atenta e agindo com ainda mais cuidado e atenção às normas e recomendações dos profissionais da área da saúde. O informativo ilustrado desenvolvido pela OPAS OMS Brasil – PAHO WHO Brasil nos pareceu muito adequado e estamos divulgando em nossas redes sociais. O momento é de pensar nas pessoas! Por aqui, fazemos isso todos os dias!  Clique na imagem abaixo, e tenha acesso ao material!