Postagens de : Segurança



Condomínio na Pandemia: Segurança e Bem-estar Andando Juntos

8 de julho de 2021 Administração de Condomínios, Condomínios, Coronavírus, Covid-19, fique em casa, Gestão de Condomínios, Home office, Segurança

A pandemia trouxe para os Condomínios diversas medidas de segurança que precisaram ser efetivadas em pouco tempo. Agora, há mais de um ano inseridos neste contexto, algumas prioridades continuam as mesmas para mantermos todos protegidos, e aperfeiçoamos outros detalhes para o conforto e praticidade dos nossos Síndicos e Condôminos. Nesse texto queremos contextualizar você sobre estas adaptações que a LCD efetivou, e outras que reparamos que os Condomínios tem feito nesse sentido, assim como as dúvidas mais frequentes sobre o assunto. Vem com a gente conferir todo esse conteúdo super útil! 

Cuidados na Áreas Comuns:

Começamos pelas áreas compartilhadas! É nelas onde pode se iniciar um contágio em massa, tanto de moradores quanto de funcionários. Por isso, é de extrema importância que todos usem máscaras ao transitar nestes ambientes, assim como garantir que a equipe de limpeza tenha os recursos necessários para fazer a desinfecção de superfícies. Como botões de elevadores, corrimões, portas, maçanetas e todos os itens comuns ao toque e que podem estar contaminados. 

No Rio Grande do Sul, a permissão para utilizar os ambientes de salão de festa, academia, brinquedoteca, pracinha e piscina fica a critério do Município. Dependendo de onde a cidade está classificada dentro dos riscos de contaminação estabelecidos pelo estado. Como essas mudanças têm sido frequentes, a LCD comunica aos Síndicos todas as vezes que as áreas comuns devem ser abertas ou fechadas, e o Síndico, portanto, fica responsável de repassar a autorização aos funcionários e Condôminos.

Assembleias Virtuais:

Para trazer ainda mais segurança aos nossos Condôminos, logo no início da epidemia inserimos no nosso planejamento um novo formato de encontros, as Assembleias Virtuais! 

A LCD conta com uma estrutura para assessorar Síndicos e Condôminos tanto de forma presencial, quanto online. Adaptamos e orientamos nossa equipe para utilizar as mais variadas ferramentas do mercado a favor dos nossos clientes, assim como a utilizar os aplicativos e site LCD para garantir uma comunicação efetiva.

Cuidados dentro de casa:

Mesmo com todas as ações que promovemos, é importante que você, morador de um Condomínio LCD, faça sua parte para manter a vizinhança segura e também se proteger de um possível contágio. Separamos algumas dicas que vão ajudar nessa tarefa: 

  1. Se puder, opte por usar as escadas ao invés de elevadores. O ambiente mais arejado e com menos circulação de pessoas é o ideal para evitar a contaminação.
  2. Ao transitar por qualquer espaço que não seja dentro do seu apartamento, utilize máscara. De preferência, a PFF2, que mostrou-se mais eficaz contra o vírus.
  3. Da mesma forma, sempre que voltar a sua residência depois de passar pelas outras áreas do Condomínio, é importante lavar as mãos ou passar álcool gel. 

Vale lembrar que com a grande quantidade de pessoas em home office, aumenta a convivência entre vizinhos. Sendo assim, mantenha-se atento para seguir corretamente os protocolos de boa convivência, como o horário de silêncio. Nas nossas redes sociais estamos sempre trazendo dicas para garantir o bem-estar entre vizinhos, aproveite para começar a nos acompanhar por lá também! 

Alguns apartamentos, inclusive, já foram planejados para acomodar a necessidade de trabalhar e descansar no mesmo lugar. Na reportagem de Marta Sfredo para o GauchaZH, a economista apresenta um conjunto de alto padrão com um “Espaço Live” integrado. 

O que você precisa para estar confortável e seguro, a LCD encontra e traz a melhor solução. Se você ainda tem dúvidas sobre os cuidados do Condomínio contra a Covid-19, entre em contato conosco. A LCD está ao seu lado em todos os momentos!

Normas de Segurança e Saúde no Condomínio: a LCD explica todos os detalhes!

28 de abril de 2021 Administração de Condomínios, Condomínios, Gestão de Condomínios, Gestão de Pessoas, Segurança, Síndico Profissional, Síndicos

No mês em que celebramos o Dia Mundial da Segurança e da Saúde no Trabalho, a LCD quer se aprofundar nesse assunto. Trazendo todas as informações que você precisa para estar atualizado sobre as diretrizes de segurança, e salientando a importância de mantê-las em dia no Condomínio! Seja você Síndico, Condômino ou funcionário, continue lendo esse texto para conhecer os detalhes:

Como são definidas as regras de segurança do trabalho para o Condomínio? 

Mesmo que muitas vezes a organização condominial tenha poucos funcionários, os direitos destes se aplicam como os de qualquer outra empresa que possui empregados regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho. Por isso, as regras sobre segurança são definidas a partir das Normas Regulamentadoras (NR) definidas pela Secretaria do Trabalho vinculada ao Ministério da Economia. 

As NRs cumprem o papel de instruir tanto empregadores, como empregados, sobre ações práticas para evitar acidentes e doenças ocupacionais. Bem como estabelecer as regulamentações jurídicas pertinentes à prestação de serviço. 

Qual a importância de manter o Condomínio dentro das Normas? 

Não efetivar e aplicar as Normas pode acarretar em multas que podem ultrapassar facilmente o valor de R$10.000,00, dependendo da avaliação do Fiscal. Mais grave que isso, quando a legislação não é aplicada a saúde dos funcionários pode estar em risco quando realizam seu ofício em um local despreparado, e sem os devidos equipamentos de segurança. Neste cenário, caso ocorra algum incidente, quem deverá arcar com as despesas será o Condomínio. 

Tanto o Síndico quanto a Administradora tem obrigação de garantir que todas as NRs estejam atualizadas. O Síndico sendo o  responsável Civil e Criminal e por monitorar o cumprimento das regras, e a Administradora com o papel de orientar durante todos os trâmites legais. Dentre muitas obrigações, isso inclui certificar-se que: 

  • Os EPIs estão sendo utilizados de forma correta;
  • Ambientes, atividades e procedimentos que podem causar acidentes estejam devidamente indicados;
  • Os requisitos de proteção para realizar as atividades sejam planejadas, organizadas e executadas corretamente;
  • O contratado esteja ciente dos riscos existentes

Atenção à mudança do PPRA para o PGR em 2021! 

Em 2021 contamos com uma modificação muito importante para a Legislação Trabalhista: o PGR passa a substituir o PPRA! 

A atualização da NR01 estabeleceu diretrizes para um novo modelo de gestão que busca criar ambientes cada vez mais saudáveis para trabalhar. Assim como garantir que o trabalhador esteja protegido contra possíveis doenças, e acidentes relacionados às atividades.

O Programa de Gestão de Riscos (PGR) serve para assegurar que os contratantes  identifiquem, analisem e avaliem os ambientes de trabalho e os riscos relacionados, além de criar ações para reduzir e controlá-los. O PGR integra a NR1 e NR9 em um só documento! 

Você pode contar com a LCD para organizar o documento substitutivo obrigatório. Temos toda experiência necessária para lidar com as minúcias legislativas, e estamos aliados com empresas especializadas que agregam ainda mais valor ao nosso assessoramento ao seu Condomínio!  

O compromisso da LCD em estar ao seu lado em todos os momentos também abrange garantir o cumprimento da legislação e toda a segurança para nossos funcionários. Se você ainda tem alguma dúvida e precisa de toda essa facilidade no seu Condomínio, entre em contato conosco. Estamos ansiosos para lhe atender! 

Evite as dores de cabeça – Saiba exatamente o que pode ser alterado na fachada do condomínio!

30 de março de 2021 Administração de Condomínios, Condomínios, Gestão de Condomínios, Gestão de Pessoas, Manutenção Predial, Segurança, Síndico Profissional, Síndicos

A fachada do condomínio é elemento essencial para a boa apresentação do mesmo. Ela é que muitas vezes chama a atenção de novos moradores e, para quem já o considera seu lar, é sempre importante que sua casa esteja em ordem por dentro e por fora. Sendo assim, quais são as regras para possíveis alterações? Descubra todos os detalhes neste texto cheio de informação e afaste de vez essa dor de cabeça!

  • Direto ao ponto: O que é proibido?
    Primeiramente, vamos deixar claro quais itens abrangem a fachada do condomínio, para que você os mantenha em mente durante toda a leitura:
    – Sacadas
    – Telas de proteção
    – Ares-condicionados
    – Grades
    – Antenas parabólicas

Configura-se como uma alteração qualquer artigo que mude o visual externo de todos os lados da edificação, não apenas aquele virado para rua, e por isso as normas sobre tal aparência e organização estão, habitualmente, previstas na convenção do condomínio. Não se trata apenas das cores, mas sim dos modelos e formatos. Por exemplo, as antenas parabólicas já tem um lugar pré-definido para serem instaladas sem atrapalhar a imagem dos prédios, e as telas de proteção e ares-condicionados tem um modelo padrão.

As sacadas e varandas muitas vezes também se tornam uma preocupação já que, para aumentar o espaço interno, proprietários e inquilinos optam por fechá-las com vidro, assim criando mais um “cômodo”. De acordo com o Código Civil, nenhuma mudança é permitida se não estiver prevista na convenção, mas o que muitos condomínios têm adotado é entrarem em acordo durante assembleia mantendo uma norma: definem um modelo de envidraçamento com vidros transparentes, assim, é quase como se a fachada não fosse alterada.

É preciso tomar cuidado até mesmo com o que está disposto dentro da varanda, o que a Convenção do seu condomínio diz sobre instalação de varais, objetos no parapeito, e obras de comodidade para esta parte interna? Se estes tópicos não estão previstos na norma, é melhor que se planeje um complemento na convenção para adicioná-los e assim evitar confusões e possíveis ações judiciais no futuro.

  • Áreas Comuns
    Apesar de as áreas comuns não fazerem parte da fachada do Condomínio, são áreas compartilhadas por todos os moradores e integram a aparência interna dos prédios. Por isso, modificar certas partes não depende da vontade de apenas um Condômino.
    Vamos a uma lista do que se configuram como itens da área comum:
    – Portas de entrada
    – Portas de depósito
    – Pintura do hall de entrada dos apartamentos
    – Portões que façam parte do projeto arquitetônico. Isso ocorre normalmente em edifícios antigos ou tidos como históricos. Em edifícios comuns, normalmente, a troca de portões não constitui alteração.

Em suma, apesar da manutenção ser custeada pelos moradores tais recolocações e trocas devem ser uma escolha coletiva. O objetivo é manter a uniformidade e padronização do ambiente.

  • Como aprovar e permitir mudanças?
    Qualquer alteração está passível a aprovação, desde que discutida em assembleia e/ou aprovada pela convenção. Sendo analisadas dentro de duas possibilidades: a de fazer uma mudança por motivos exclusivamente estéticos ou uma mudança útil para o condomínio.

A recomendação da LCD condomínios é não abrir exceções para as regras, deixá-las à disposição de todos e em caso de infração notificar o morador o mais rápido possível. O seu condomínio está tomando todas essas ações? Podemos administrar todas as minicidades para você!

Se você ainda tem algum detalhe para esclarecer, por favor, entre em contato conosco! A LCD quer estar ao seu lado para te ajudar em todos os momentos. Esse material foi útil no seu dia a dia? Coloque todas as suas dúvidas e sugestões nos comentários e em breve iremos lhe atender!

Serviço de Delivery na Pandemia: Proteja Seu Lar com Essas Dicas Práticas

16 de dezembro de 2020 Administração de Condomínios, Condomínios, Coronavírus, Covid-19, Gestão de Condomínios, Gestão de Pessoas, Meio Ambiente, Segurança, Síndicos

Antes mesmo da pandemia, os serviços de entrega em domicílio já tinham se tornado extremamente populares pela sua praticidade. Agora, com a necessidade de isolamento social, o delivery se tornou ainda mais requisitado e também representa segurança na vida dos condôminos. Normalmente as regras sobre entrega de produtos nos prédios estão previstas no regimento interno, porém, nesse novo cenário, quais precauções tomar na hora de receber seu pedido para evitar uma possível disseminação do vírus? Continue lendo essa matéria e confira nosso conteúdo cheio de informações para garantir a saúde de condôminos e colaboradores.

Como se proteger no momento da entrega?

A primeira recomendação é de que o entregador não entre dentro do prédio, mesmo que seu condomínio permita. Isso evita o contágio dentro das áreas de circulação, já que o funcionário provavelmente fez outras entregas ao longo do dia e teve contato com outras pessoas que podem estar infectadas. Não sendo em momentos de extrema necessidade, como carregar um móvel pesado até sua casa, o mais seguro para todos é que você se dirija até a portaria e receba a mercadoria em mãos.

A partir deste momento, a precaução imediata se trata do contato físico, por isso, indique uma bancada ou até mesmo o chão para que a pessoa largue o produto e depois se aproxime para pegá- lo. Também é recomendado que você saia com uma caneta no bolso, assim não corre o risco de ter que assinar algum documento com o objeto de outra pessoa. O mesmo deve acontecer caso o zelador receba o pacote para você, mantenha- se sempre com o máximo de afastamento possível.

Quando for retornar para seu apartamento opte pelas escadas, as janelas dos corredores devem se manter abertas para evitar a permanência do vírus no espaço e isso torna o caminho mais seguro do que o elevador, que fica completamente fechado.

A Encomenda Dentro da Sua Casa

Uma das formas de contágio pelo COVID- 19 é através de superfícies contaminadas, já que, dependendo do material onde tiver se alocado, é possível que ele permaneça ativo por dias. Seu delivery não fica fora disso, até mesmo o contato da embalagem com o veículo de transporte ou com a mão do entregador pode causar uma contaminação. Sendo assim, é importante desinfetar tudo que veio de fora do seu lar. Confira as seis etapas de higienização que organizamos para que você não esqueça de nenhum detalhe:

I. Calçados: Separe um espaço na entrada da sua casa para fazer a limpeza dos calçados. Basta borrifar- los com álcool e deixá- los separados até que sequem por completo.

II. Mãos: Assim que estiver sem os calçados, lave as mãos com água e sabão. Certifique- se de lavar muito bem toda extensão das suas mãos e pulso, assim como anéis e pulseiras que estiverem com você.

III. Chaves: Chaves, celulares e qualquer objeto que você carregou pelo condomínio podem ser sanitizados com um pano umedecido com álcool. Esfregue com cuidado por toda a superfície, prestando atenção em botões e qualquer outra fissura.

IV. Encomenda: A embalagem pode ser limpa com álcool 70% ou sabão, o que for mais fácil para você, e deve ser descartada logo depois.

V. Maçanetas: Analise qual trajeto você traçou antes de lavar as mãos e higienize todos os lugares onde você encostou, como maçanetas e portas.

VI. Máscaras: Assim que terminar todos os estes procedimentos é seguro tirar a máscara e desinfectá- la.

Orientação para Condôminos e Colaboradores

Incentive condôminos e colaboradores propagando a ideia de manter todos em segurança e quais os pequenos atos do dia a dia garantem isso. Você pode colocar recados nos elevadores e nos murais, mensagens no whatsapp também são bem vindas para relembrar atitudes como o uso de máscara nas áreas comuns e quais as regras sobre uso da pracinha e salão de festas.

Em momentos onde tantos cuidados são necessários, a conscientização faz parte da precaução, e é indispensável trabalharmos como uma comunidade para mantermos todos protegidos.

Você e seus vizinhos seguem todas as medidas de proteção contra o Coronavírus? Encaminhe esse texto para alguém que fará bom uso destas dicas. A equipe da LCD selecionou atenciosamente essas informações para continuarmos amparando nossos condôminos e colaboradores durante o período epidêmico!

Quais outros assuntos te ajudariam a gerenciar seu condomínio? Deixe um comentário ou converse conosco através de nossas redes sociais. Queremos estar ao seu lado para detalhar qualquer tópico que possa parecer complicado e desafiador! 😉

Manutenções Preventivas: Poda de Árvores

24 de novembro de 2020 Administração de Condomínios, Gestão de Condomínios, Manutenção Predial, Meio Ambiente, Segurança

Você conhece a legislação vigente para podas em condomínios? O que fazer quando folhas alcançam postes e fios da rede elétrica? Já que estamos às portas do verão, uma estação marcada por temporais e consequentes problemas com a vegetação, trouxemos hoje um assunto que pode ser motivo de preocupação para síndicos: a poda e supressão de árvores. Continua lendo que nós passamos todas as informações para manter você e seus condôminos em segurança e longe de multas!

Quando plantas estão doentes, velhas ou ressecadas é comum que galhos e folhas caiam com maior frequência. Apesar de muitos prédios serem extremamente altos, folhas e ramos podem chegar até a calha e acabar por entupi- lá, ou até mesmo, fissurar parte do telhado. Nesses casos, é preciso ter cuidado com o aparecimento de umidade ou marcas nas paredes dos apartamentos, é uma forte indicação de que existe algum problema com a manta ou telhas!

É preciso garantir que toda área verde esteja em plena vitalidade e que não apresente riscos para estrutura dos prédios ou a segurança de moradores e transeuntes. Algumas outras consequências de negligenciar a manutenção das árvores são:
Rompimento de fios de rede elétrica
Queda de troncos
Placas de trânsito escondidas por ramos
Calçadas quebradas por raízes

A poda não é como qualquer atividade de jardinagem, que serve em grande parte para aperfeiçoar a estética, mas sim como medida preventiva para acidentes e assegura a qualidade de vida dos condôminos!
O correto é manter um calendário de cortes, com a época mais favorável para cada espécie, mantendo em mente que é necessário conduzir a copa, retirar parasitas e verificar se o solo está adequado para o crescimento.📅

As podas e supressões estão previstas de acordo com a Secretaria Municipal do Meio Ambiente e da Sustentabilidade (SMAM) de Porto Alegre. Algumas das etapas que você pode se deparar enquanto prepara a manutenção são:

1- Criação de um laudo técnico sobre o estado físico da árvore
2- Plano de ação para poda, supressão ou realocação.
3- Comunicação prévia à prefeitura sobre o serviço que será feito.
4- Definição de uma compensação ambiental em caso de supressão ou realocamento.

Os profissionais responsáveis pela elaboração desses passos devem estar certificados perante a secretaria, com registro de Anotação de Responsabilidade Técnica (ART). Ele é o responsável pela vistoria da parte arbórea e definirá quais medidas acertar perante a prefeitura, levando em conta qual tipo de árvore e qual ação será tomada sobre ela.
No site da SMAM você encontra quais os profissionais certificados na função, assim como a legislação vigente para áreas públicas e privadas. Outra iniciativa da secretaria foi a criação da Cartilha para Poda e Supressão, desenvolvida por biólogos e engenheiros agrônomos com objetivo de resumir e explicar todas as leis (e exceções) referentes a poda, supressão e transplante.

Também é indicado conferir se algum espécime não está tombado ou imune ao corte. No link do site da prefeitura você encontra duas listas, por bairros, de quais plantas está proibido o corte – caso uma dessas árvores esteja em risco de queda, a prefeitura precisa ser notificada antes de qualquer ação ser tomada.

A LCD sempre mantém a maior atenção para preservar fauna e flora, tão importantes para o ecossistema. Nós priorizamos que toda vegetação faça seu papel ambiental, contribuindo de forma saudável no meio urbano!

Quais outros conteúdos você acredita que te ajudariam na sua jornada com seu condomínio? Comenta aqui embaixo! Estamos ansiosos para te atender 😄