Postagens de : Síndico Profissional



Evite as dores de cabeça – Saiba exatamente o que pode ser alterado na fachada do condomínio!

30 de março de 2021 Administração de Condomínios, Condomínios, Gestão de Condomínios, Gestão de Pessoas, Manutenção Predial, Segurança, Síndico Profissional, Síndicos

A fachada do condomínio é elemento essencial para a boa apresentação do mesmo. Ela é que muitas vezes chama a atenção de novos moradores e, para quem já o considera seu lar, é sempre importante que sua casa esteja em ordem por dentro e por fora. Sendo assim, quais são as regras para possíveis alterações? Descubra todos os detalhes neste texto cheio de informação e afaste de vez essa dor de cabeça!

  • Direto ao ponto: O que é proibido?
    Primeiramente, vamos deixar claro quais itens abrangem a fachada do condomínio, para que você os mantenha em mente durante toda a leitura:
    – Sacadas
    – Telas de proteção
    – Ares-condicionados
    – Grades
    – Antenas parabólicas

Configura-se como uma alteração qualquer artigo que mude o visual externo de todos os lados da edificação, não apenas aquele virado para rua, e por isso as normas sobre tal aparência e organização estão, habitualmente, previstas na convenção do condomínio. Não se trata apenas das cores, mas sim dos modelos e formatos. Por exemplo, as antenas parabólicas já tem um lugar pré-definido para serem instaladas sem atrapalhar a imagem dos prédios, e as telas de proteção e ares-condicionados tem um modelo padrão.

As sacadas e varandas muitas vezes também se tornam uma preocupação já que, para aumentar o espaço interno, proprietários e inquilinos optam por fechá-las com vidro, assim criando mais um “cômodo”. De acordo com o Código Civil, nenhuma mudança é permitida se não estiver prevista na convenção, mas o que muitos condomínios têm adotado é entrarem em acordo durante assembleia mantendo uma norma: definem um modelo de envidraçamento com vidros transparentes, assim, é quase como se a fachada não fosse alterada.

É preciso tomar cuidado até mesmo com o que está disposto dentro da varanda, o que a Convenção do seu condomínio diz sobre instalação de varais, objetos no parapeito, e obras de comodidade para esta parte interna? Se estes tópicos não estão previstos na norma, é melhor que se planeje um complemento na convenção para adicioná-los e assim evitar confusões e possíveis ações judiciais no futuro.

  • Áreas Comuns
    Apesar de as áreas comuns não fazerem parte da fachada do Condomínio, são áreas compartilhadas por todos os moradores e integram a aparência interna dos prédios. Por isso, modificar certas partes não depende da vontade de apenas um Condômino.
    Vamos a uma lista do que se configuram como itens da área comum:
    – Portas de entrada
    – Portas de depósito
    – Pintura do hall de entrada dos apartamentos
    – Portões que façam parte do projeto arquitetônico. Isso ocorre normalmente em edifícios antigos ou tidos como históricos. Em edifícios comuns, normalmente, a troca de portões não constitui alteração.

Em suma, apesar da manutenção ser custeada pelos moradores tais recolocações e trocas devem ser uma escolha coletiva. O objetivo é manter a uniformidade e padronização do ambiente.

  • Como aprovar e permitir mudanças?
    Qualquer alteração está passível a aprovação, desde que discutida em assembleia e/ou aprovada pela convenção. Sendo analisadas dentro de duas possibilidades: a de fazer uma mudança por motivos exclusivamente estéticos ou uma mudança útil para o condomínio.

A recomendação da LCD condomínios é não abrir exceções para as regras, deixá-las à disposição de todos e em caso de infração notificar o morador o mais rápido possível. O seu condomínio está tomando todas essas ações? Podemos administrar todas as minicidades para você!

Se você ainda tem algum detalhe para esclarecer, por favor, entre em contato conosco! A LCD quer estar ao seu lado para te ajudar em todos os momentos. Esse material foi útil no seu dia a dia? Coloque todas as suas dúvidas e sugestões nos comentários e em breve iremos lhe atender!

Lei do silêncio em condomínios

15 de outubro de 2020 Administração de Condomínios, Casas, Condomínios, Condomínios fechados, fique em casa, Gestão de Condomínios, Síndico Profissional, Síndicos

A convivência com vizinhos pode gerar situações que nem sempre serão fáceis de conduzir. Quando as pessoas que vivem próximas têm bom senso e respeito pelos demais, tudo fica mais fácil de resolver. Porém, o problema começa quando o comportamento do outro interfere no seu sossego e bem estar. Estar rodeado de pessoas barulhentas e sem discernimento, é uma das principais causas de conflitos entre moradores de um mesmo condomínio.

Pensando nisso, foram estabelecidas regras e leis que visam preservar os direitos de tranquilidade a todos. Popularmente, a “Lei do Silêncio” é muito disseminada no Brasil, ela é conhecida por determinar que não pode haver barulho que incomode a vizinhança entre 22h e 7h da manhã. É importante ressaltar que a “Lei do Silêncio” não existe, pelo menos não em âmbito nacional, através do código civil.

Na verdade, alguns estados brasileiros sancionaram tal legislação, mas não foram todos que aderiram a essa regra. No código penal e no código civil, existem artigos que objetivam a boa convivência, entretanto, não se trata da chamada “Lei do Silêncio”.

O que ocorre na maioria das vezes é que os condomínios criam regras próprias, contribuindo para um convívio pacífico e democrático. Em relação aos regulamentos internos, eles servem de referência para conduzir as relações, gerando direitos e obrigações para os moradores.

A LCD Condomínios se dedica, exclusivamente, à administração de  condomínios.
Converse conosco e conheça as vantagens de ser um cliente LCD.

Devemos frisar que ao falar sobre perturbação do sossego alheio, não há um horário específico para aplicação das sanções estabelecidas, ou seja, mesmo que o barulho do cotidiano, de festas ou obras sejam no período do dia, ainda assim será possível aplicar penalidades.

Para as pessoas que têm animais de estimação em casa, é bom tomar cuidado! Verifique se seus vizinhos mais próximos também possuem animais, eles costumam ser mais tolerantes aos barulhos que os bichinhos podem vir a fazer, do que pessoas que não têm.

É importante se atentar ao que foi estabelecido como regimento de seu condomínio. A sensatez ao usar áreas comuns, realizar confraternizações e fazer reformas em casa, será essencial para usufruir de um bom relacionamento.

Portanto, para saber se você ou um outro morador estão infringindo as regras, busque orientação com o síndico e através da leitura do regulamento interno. Dessa forma, você evita que seus direitos sejam prejudicados em detrimento do excesso de terceiros. A melhor forma de zelar pela tranquilidade e sossego é conhecer os limites da boa convivência e respeitá-los, e quando necessário, poder reivindicar o respeito aos seus direitos.

Caso ainda não existam regras ou elas não sejam efetivas em seu condomínio, procure uma empresa especializada para ter a melhor administração e gerenciamento dele. Se você costuma ter problemas com vizinhos barulhentos e que não respeitam a boa convivência, a LCD pode te assessorar nas melhores medidas e precauções para manter a organização entre os condôminos. Conte conosco!

 

incêndio em condomínio

Como agir em caso de incêndio em condomínio

28 de setembro de 2019 Administração de Condomínios, Condomínios, Gestão de Condomínios, Segurança, Seguro Obrigatório, Síndico Profissional, Síndicos, Zelador

Embora represente um assunto de extrema importância, a possibilidade de incêndio nem sempre constitui uma preocupação constante na rotina das pessoas. Se um alerta de incêndio soasse neste momento, você saberia quais procedimentos seguir? Será que o seu condomínio está mesmo preparado para uma emergência?

Leia Mais

Assembleia de Condomínio: Por que participar?

14 de julho de 2019 Administração de Condomínios, Arquiteto, Arquitetura, Condomínios, Gestão de Condomínios, Síndico Profissional, Síndicos, Zelador

Ter poder de decisão, votar pautas relevantes e ter voz ativa na comunidade onde se mora! Quando o assunto é condomínio, isso representa cuidado com o que se tem! E, para que isso aconteça de forma democrática, é que são realizadas as famosas assembleias.

Leia Mais

Condomínio: quais são os direitos e deveres do inquilino?

14 de junho de 2019 Administração de Condomínios, Condomínios, Gestão de Condomínios, Inadimplência, Síndico Profissional, Síndicos, Zelador

Para evitar ruído na comunicação dentro de um condomínio, é fundamental que o síndico esteja atualizado sobre os mais diversos assuntos que envolvem o empreendimento. Entre os que geram muitas dúvidas estão os direitos e deveres que o inquilino possui quando loca um imóvel.

Leia Mais