Para realizar um bom trabalho, o síndico – seja ele profissional ou morador – precisa ter ou desenvolver competências e habilidades que permitem a ele ter o conhecimento e a liderança para desempenhar sua atividade.

ACOMPANHAMENTO – Montar planilhas com dados relacionados aos cronogramas de manutenções, orçamento, despesas, férias e carga horária dos funcionários para cada condomínio auxilia na gestão adequada dos empreendimentos.

ORGANIZAÇÃO – Catalogar e manter em ordem tais documentos faz com que o síndico consiga acompanhar as questões referentes a cada empreendimento que gerencia e ter sempre à mão as ferramentas para que possa desempenhar a sua função.

LIDERANÇA – A capacidade para mediar conflitos e fazer a gestão de pessoas é indispensável para que o síndico tenha jogo de cintura para lidar com diferentes situações e públicos (funcionários, fornecedores, prestadores de serviço e condôminos) de forma assertiva.

TRANSPARÊNCIA – Manter uma comunicação ativa e que funcione e a transparência sobre sua atuação e sobre os dados do condomínio respaldam o síndico na execução de sua função.

CONHECIMENTO – A gestão de um condomínio é uma atividade complexa, que demanda conhecimentos de contabilidade, engenharia, legislação e gestão de pessoas. Assim, buscar informações sobre estes e outros temas faz do síndico um generalista capaz de tomar as medidas necessárias e comandar as funções desempenhadas por seus auxiliares, como contadores e outros funcionários.

Concluímos com a certeza de que o Síndico Profissional e/ou morador, deve ter em mente que a cada dia novas demandas surgirão e a busca pela excelência na qualidade dos serviços que se presta dentro dos condomínios deve ser a meta a ser alcançada por aquele que esteja a frente da gestão condominial.

Contudo, é fundamental esclarecer que a qualidade nos serviços só será alcançada com a ajuda de todos, fundamentalmente daqueles que são a razão da existência do condomínio, ou seja, os condôminos.