Integrar centenas de pessoas que vivem em um mesmo local e sob as mesmas regras, mas com opiniões e gostos diferentes, é um dos desafios encontrados diariamente pelos administradores de um condomínio.

Em um cenário no qual a maioria se concentra nas tecnologias e nas redes sociais, fazer com que se conheçam e convivam harmoniosamente é uma tarefa que demanda tempo e empenho.

Com o objetivo de reunir a vizinhança, alguns condomínios têm investido em ações de relacionamento para manter a vida social nos prédios. Festas, churrascos e eventos coletivos para celebrar datas como Dia das Crianças, Dia das Mães, Oktoberfest ou Natal, são soluções criativas que podem ter resultados positivos.

De acordo com a LCD Condomínios, nem todas as ações realizadas precisam ser aprovadas em assembleia, somente se houver alguma decisão anterior ou item na Convenção / Regulamento Interno que impeça o uso das áreas comuns para estes fins. “Caso não haja nenhuma restrição nas regras e os custos com as atividades de integração não estejam previstos nos orçamentos anuais, mas forem divididos pelos participantes, não mexendo no caixa do condomínio, não é necessário aprovação”, explica o diretor da empresa, Marcelo Décimo.

No entanto, se houver restrições, o síndico precisa convocar uma assembleia para discutir a viabilização e a realização do evento, evitando infringir as regras existentes. Na ocasião, é preciso informar todos os detalhes aos moradores, bem como as despesas que serão geradas. “Somente depois de aprovado pelos presentes é que poderá ser realizado”, diz o executivo, que completa: “Nossa sugestão é que os eventos sejam custeados pelos condôminos, de forma individual. Desta forma, apenas quem desejar se envolver no projeto irá contribuir, sem alterar as finanças do empreendimento”.

Além de eventos sociais, outra ideia é reunir os moradores para realizar ações beneficentes, como produção de quentinhas para moradores de rua ou arrecadação de ração para animais abandonados. “Todo movimento que promova a união dos moradores será muito bem-vindo. Se de alguma forma, além da confraternização, ainda ajudar quem precisa, vai ser melhor ainda”, avalia.

Para os condomínios que tiverem uma “vizinhança festeira”, Marcelo Décimo dá uma dica valiosa: “Fazer um planejamento, com cronograma completo de todas as atividades de integração que serão realizadas durante o ano e os custos previstos, vai facilitar a organização e ampliar as chances de sucesso do evento”, finaliza.

Marcelo Décimo

Diretor da LCD Condomínios