Ambientes personalizados de acordo com o gosto do morador… Móveis dispostos de forma inteligente e funcional… Harmonia na combinação de cores… Quem não gostaria de chegar em casa e sentir que aquele local foi projetado por um arquiteto especialmente para si?

Muitas vezes, as pessoas não têm ideia de que para transformar uma casa em um verdadeiro lar, a experiência de um profissional capacitado é fundamental.

Algumas, até mesmo, têm receio de contratar um arquiteto, pois não conseguem visualizar o serviço de arquitetura antes e não entendem a verdadeira necessidade do trabalho.

No entanto, para minimizar os riscos e aumentar as chances de sucesso na execução de uma obra, é importante seguir alguns passos, como: pesquisar profissionais do mercado, verificar a credibilidade dos mesmos, conhecer alguns projetos elaborados por eles e avaliar se o estilo que seguem se assemelha com o do seu perfil.

reunir arquiteto

Após a contratação, reunir-se com o arquiteto e passar um bom briefing do que se espera é fundamental. A partir daí, inicia-se a concepção do projeto arquitetônico, que seguirá com diversas reuniões de aprovação e alinhamentos necessários.

A relação entre o arquiteto e o cliente pode durar meses. Por isso, escolher alguém que lhe transmita empatia, facilitará o convívio e, por consequência, gerará bons resultados.

Com relação ao custo, não existe uma conta pronta, mas, certamente, um projeto representa financeiramente menos do que efetivamente vale, não só pelo alto valor intelectual agregado, mas por tudo o que emocionalmente representa.

O arquiteto é responsável por desenvolver mecanismos que facilitem a visualização destes benefícios, pois o preço final é um elemento de diferenciação entre profissionais e do tipo de serviço que cada um oferece.

Muitas pessoas enxergam este trabalho como um gasto, em função do produto oferecido não ser entregue imediatamente. O projeto é o início de algo que tomará forma. Ele não é o produto final, mas, sim, intermediário, pois está vinculado a processos em andamento, que resultarão em algo concreto e tangível um tempo depois.

Ao optar por um arquiteto, o cliente saberá, com objetividade, quanto vai gastar e o que será construído. Isso permitirá que faça escolhas de maneira consciente e que tenha a opção de diminuir gastos, através de ajustes ou adaptações.

Capacitado para propor soluções novas e aplicar tendências aos processos construtivos, este profissional é capaz de dar vida a espaços com funcionalidade, técnica e estética, além de saber lidar com as adversidades de forma ágil e efetiva. Otimiza espaços, respeita o orçamento e, a partir da sua atuação, agrega valor ao imóvel.

custos arquiteto Amplamente qualificado, é capaz de compatibilizar serviços e fornecedores que envolvem toda a obra, uma das maiores reclamações entre pessoas que iniciam reformas sem o auxílio de um profissional – o que atualmente não é permitido, pois para a execução de obras, de qualquer tamanho, é imprescindível a contratação de um responsável técnico habilitado.

Vista como artigo de luxo por muitos anos, a contratação de um arquiteto, hoje, passou a ser uma necessidade. Ter como parceiro um profissional qualificado e com credibilidade no mercado, é a certeza de que se vai receber por aquilo que contratou, sem estresse e com resultados!

 

Lúcia Hernandez Gluck

Arquiteta e diretora na Hernandez & Pestana Arquitetura