Manter um condomínio com situação financeira saudável é a principal responsabilidade de um síndico. E uma das suas maiores dificuldades também!

Realizar as manutenções preventivas necessárias e resolver as “surpresas” que surgem na parte estrutural no dia a dia, tendo que, muitas vezes, lidar com um alto percentual de inadimplência, faz com que muitos profissionais do ramo desistam desta função.

Nessa hora, contar com uma administradora que atua focada em recuperar as receitas que deixaram de ser arrecadadas pode ser uma solução para o condomínio que enfrenta este tipo de problema.

O trabalho de cobrar vai muito além do envio de cartas, processo esse que o diretor da LCD Condomínios, Marcelo Décimo, entende ser apenas um pequeno estágio da ação em si. “Infelizmente, grande parte dos inadimplentes entende que se não for cobrado, a culpa pelo não pagamento é da administradora e do condomínio, que não o avisaram”, explica.

Segundo o executivo, para evitar esse tipo de desculpas, a administradora utiliza ferramentas para a cobrança de inadimplentes, como a geração de boleto mensal com lembrete sobre pendências anteriores em destaque, durante todo o tempo em que a dívida estiver ativa. Paralelo a isso, também realiza o envio de correspondência de cobrança na virada do mês.

Após estas ações, o próximo passo é o contato telefônico que, na maioria das vezes, facilita o acerto. “Nem sempre é fácil realizar a ligação, pois muitos condôminos não atendem por estarem trabalhando ou em outros compromissos. Alguns, quando identificam a origem, desligam e não atendem mais”, alerta Décimo, que avalia: “É importante considerar que o processo de cobrança inicia com uma comunicação clara assim que surge a inadimplência. O objetivo principal do nosso trabalho é a recuperação do crédito de forma rápida e amigável, gerando benefícios as duas partes envolvidas”.

O diretor explica que quando não se obtém sucesso em nenhum dos passos citados, o caso é encaminhado ao departamento jurídico, que – antes de ingressar com ação judicial – ainda busca uma tentativa amigável. “Facilitar o pagamento de boletos em atraso deveria ser uma das prioridades das administradoras, uma vez que burocratizar o recebimento não é uma conduta muito inteligente e onera o condomínio”, afirma.

Hoje, segundo o executivo, já é possível reemitir o boleto de forma prática pelo site da administradora, seja o vigente ou o do mês imediatamente anterior. “Na nossa empresa, possuímos ferramentas que auxiliam o cliente, facilitando sua rotina. Através de um sistema personalizado, que faz automaticamente o cálculo de multa, juros e correções devidas, possibilitamos a reemissão do doc atualizado e com novo vencimento”.

Para os casos que estão com o departamento jurídico e ainda não existe processo em curso, é possível, ainda, negociar a dívida por telefone ou e-mail. A negociação é lançada no sistema e, com um login e senha, o condomínio acessa sua página no site da administradora e pode fazer a impressão dos documentos de cobrança e o controle dos pagamentos.

Cada etapa realizada é registrada no cadastro do condômino e pode ser solicitada pelo síndico sempre que necessário. Em alguns casos, o histórico das tentativas de cobrança é usado nos processos judiciais para mostrar que a intenção do condomínio e da administradora sempre foi o acordo. “É uma comprovação das tentativas de negociação”, reforça Marcelo Décimo, que analisa: “Com um trabalho de cobrança bem efetuado, o síndico terá receita suficiente para manter a estrutura em dia e poderá se preocupar com benfeitorias e outros projetos realmente necessários. Ou seja, tanto o condômino quanto o condomínio só têm a ganhar com a saúde financeira do empreendimento”.

 

Marcelo Décimo

Diretor da LCD Condomínios