Tag: manutenção predial



Evite as dores de cabeça – Saiba exatamente o que pode ser alterado na fachada do condomínio!

30 de março de 2021 Administração de Condomínios, Condomínios, Gestão de Condomínios, Gestão de Pessoas, Manutenção Predial, Segurança, Síndico Profissional, Síndicos

A fachada do condomínio é elemento essencial para a boa apresentação do mesmo. Ela é que muitas vezes chama a atenção de novos moradores e, para quem já o considera seu lar, é sempre importante que sua casa esteja em ordem por dentro e por fora. Sendo assim, quais são as regras para possíveis alterações? Descubra todos os detalhes neste texto cheio de informação e afaste de vez essa dor de cabeça!

  • Direto ao ponto: O que é proibido?
    Primeiramente, vamos deixar claro quais itens abrangem a fachada do condomínio, para que você os mantenha em mente durante toda a leitura:
    – Sacadas
    – Telas de proteção
    – Ares-condicionados
    – Grades
    – Antenas parabólicas

Configura-se como uma alteração qualquer artigo que mude o visual externo de todos os lados da edificação, não apenas aquele virado para rua, e por isso as normas sobre tal aparência e organização estão, habitualmente, previstas na convenção do condomínio. Não se trata apenas das cores, mas sim dos modelos e formatos. Por exemplo, as antenas parabólicas já tem um lugar pré-definido para serem instaladas sem atrapalhar a imagem dos prédios, e as telas de proteção e ares-condicionados tem um modelo padrão.

As sacadas e varandas muitas vezes também se tornam uma preocupação já que, para aumentar o espaço interno, proprietários e inquilinos optam por fechá-las com vidro, assim criando mais um “cômodo”. De acordo com o Código Civil, nenhuma mudança é permitida se não estiver prevista na convenção, mas o que muitos condomínios têm adotado é entrarem em acordo durante assembleia mantendo uma norma: definem um modelo de envidraçamento com vidros transparentes, assim, é quase como se a fachada não fosse alterada.

É preciso tomar cuidado até mesmo com o que está disposto dentro da varanda, o que a Convenção do seu condomínio diz sobre instalação de varais, objetos no parapeito, e obras de comodidade para esta parte interna? Se estes tópicos não estão previstos na norma, é melhor que se planeje um complemento na convenção para adicioná-los e assim evitar confusões e possíveis ações judiciais no futuro.

  • Áreas Comuns
    Apesar de as áreas comuns não fazerem parte da fachada do Condomínio, são áreas compartilhadas por todos os moradores e integram a aparência interna dos prédios. Por isso, modificar certas partes não depende da vontade de apenas um Condômino.
    Vamos a uma lista do que se configuram como itens da área comum:
    – Portas de entrada
    – Portas de depósito
    – Pintura do hall de entrada dos apartamentos
    – Portões que façam parte do projeto arquitetônico. Isso ocorre normalmente em edifícios antigos ou tidos como históricos. Em edifícios comuns, normalmente, a troca de portões não constitui alteração.

Em suma, apesar da manutenção ser custeada pelos moradores tais recolocações e trocas devem ser uma escolha coletiva. O objetivo é manter a uniformidade e padronização do ambiente.

  • Como aprovar e permitir mudanças?
    Qualquer alteração está passível a aprovação, desde que discutida em assembleia e/ou aprovada pela convenção. Sendo analisadas dentro de duas possibilidades: a de fazer uma mudança por motivos exclusivamente estéticos ou uma mudança útil para o condomínio.

A recomendação da LCD condomínios é não abrir exceções para as regras, deixá-las à disposição de todos e em caso de infração notificar o morador o mais rápido possível. O seu condomínio está tomando todas essas ações? Podemos administrar todas as minicidades para você!

Se você ainda tem algum detalhe para esclarecer, por favor, entre em contato conosco! A LCD quer estar ao seu lado para te ajudar em todos os momentos. Esse material foi útil no seu dia a dia? Coloque todas as suas dúvidas e sugestões nos comentários e em breve iremos lhe atender!

Luzes de Natal – Confira se seu Condomínio instalou com segurança as decorações

21 de dezembro de 2020 Administração de Condomínios, Condomínios, Coronavírus, Covid-19, Dicas, família, fique em casa, Gestão de Condomínios, Luzes de natal, Manutenção Predial, Quarentena

Além de todos os aparelhos ligados dentro dos apartamentos, devido ao home office e ao calor do verão de Porto Alegre, a rede elétrica do condomínio tem mais um serviço em dezembro: suportar as luzes de natal. Mesmo que todas as cores sejam a decoração ideal da época, as lâmpadas e fios mal instalados podem causar estragos e dores de cabeça desnecessárias. Isso não chega a ser um problema para uma rede funcionando em plena capacidade, mas é preciso averiguar se todas medidas de segurança foram seguidas. Do contrário, a sobrecarga da rede pode causar quedas de energia e até mesmo incêndios. Confira os passos essenciais para evitar problemas elétricos nas áreas externas e internas:

Precauções nas Áreas Internas

Para muitas famílias, é impossível falar de Natal e Ano Novo sem os adornos e luzes! Ainda mais estando isolados, e tendo de comemorar de forma tão atípica. Por isso, confira se todos esses tópicos foram seguidos ao organizar a decoração e comemore o fim de ano com tranquilidade:

1) A primeira prevenção importante é garantir que sua árvore de natal não seja fabricada de material inflamável, do contrário, qualquer faísca pode gerar um foco de incêndio. Sempre opte por produtos com selo do INMETRO, que já vem com esse tipo de teste.

2) É preciso inspecionar os adereços e conferir se nenhuma luzinha está quebrada ou rachada, se todos os fios estão devidamente encapados e se todos os materiais funcionam corretamente.

3) Fique atento para não conectar todos os cabos em apenas uma tomada e, por descuido, sobrecarregá-la. Se for necessário conectar tudo na mesma fonte, opte por utilizar filtros de linha ao invés dos “T” ou “benjamim”.

4) Mantenha em mente que crianças são curiosas. Todas as partes elétricas devem ficar bem discretas e escondidas dos olhares atentos dos pequenos.

5) Por último mas não menos importante: não deixar os enfeites ligados 24 horas por dia. A nossa sugestão é que eles sejam acesos quando escurecer e, no momento que todos forem dormir, alguém se responsabilize por desligá-los. Isso evita possíveis acidentes em grande proporção, e economiza energia de todo condomínio.

Precauções nas Áreas Externas

Além de garantir as inspeções elétricas prediais de todo ano, é necessário tomar cuidado com alguns equipamentos que fazem parte das decorações natalinas nas áreas externas.

1) Além de estarem em perfeito estado, os adereços devem ser específicos para uso externo e bem encapadas. As chuvas e ventos fortes são características do verão e com certeza irão atingir as instalações,que precisam estar devidamente preparadas.

2) Caso alguns dos pisca-piscas estejam em cercas e outras partes metálicas, é necessário ficar atento ao isolamento dos fios. Eles devem estar protegidos não só contra água e umidade, mas também a fim de evitar que a corrente elétrica passe pelo material, causando choques a quem encostar na estrutura.

3) Não instalar os enfeites próximo de medidores de energia e postes. A proximidade apresenta risco pois qualquer acidente pode se tornar uma reação em cadeia, que prejudicará a fiação pública assim como a do condomínio.

4) As decorações devem ser desligadas durante o dia. Nesse caso, é indicado que quem ficar responsável pela tarefa, normalmente o zelador ou o síndico, acenda as luzes ao anoitecer e desligue-as de manhã. Os produtos com sensor de movimento ou com timer embutido também são um bom investimento, já que economizam energia.

5) Ao retirar os aparelhos é preciso ter cuidado não só com choques, mas também com o risco de queda. A fiação exposta ao tempo fica mais frágil e pode ter rachaduras no isolamento ou lâmpadas quebradas, por isso, só faça instalações e desinstalações com os disjuntores desligados.

O seu lar seguiu todas as medidas de segurança elétrica nesse fim de ano? Vale lembrar que se ainda estiver com dúvidas ou desconfia de alguma irregularidade, você pode consultar um engenheiro eletricista especializado em elétrica condominial.

É muito bom comemorar com seus vizinhos! E a LCD quer ver todos os nossos condôminos celebrando o novo ciclo de 2021 com total segurança. Esse material foi útil no seu dia a dia? Deixe sugestões de como podemos estar cada vez mais ao seu lado para gerenciar o condomínio.

Manutenções Preventivas: Poda de Árvores

24 de novembro de 2020 Administração de Condomínios, Gestão de Condomínios, Manutenção Predial, Meio Ambiente, Segurança

Você conhece a legislação vigente para podas em condomínios? O que fazer quando folhas alcançam postes e fios da rede elétrica? Já que estamos às portas do verão, uma estação marcada por temporais e consequentes problemas com a vegetação, trouxemos hoje um assunto que pode ser motivo de preocupação para síndicos: a poda e supressão de árvores. Continua lendo que nós passamos todas as informações para manter você e seus condôminos em segurança e longe de multas!

Quando plantas estão doentes, velhas ou ressecadas é comum que galhos e folhas caiam com maior frequência. Apesar de muitos prédios serem extremamente altos, folhas e ramos podem chegar até a calha e acabar por entupi- lá, ou até mesmo, fissurar parte do telhado. Nesses casos, é preciso ter cuidado com o aparecimento de umidade ou marcas nas paredes dos apartamentos, é uma forte indicação de que existe algum problema com a manta ou telhas!

É preciso garantir que toda área verde esteja em plena vitalidade e que não apresente riscos para estrutura dos prédios ou a segurança de moradores e transeuntes. Algumas outras consequências de negligenciar a manutenção das árvores são:
Rompimento de fios de rede elétrica
Queda de troncos
Placas de trânsito escondidas por ramos
Calçadas quebradas por raízes

A poda não é como qualquer atividade de jardinagem, que serve em grande parte para aperfeiçoar a estética, mas sim como medida preventiva para acidentes e assegura a qualidade de vida dos condôminos!
O correto é manter um calendário de cortes, com a época mais favorável para cada espécie, mantendo em mente que é necessário conduzir a copa, retirar parasitas e verificar se o solo está adequado para o crescimento.📅

As podas e supressões estão previstas de acordo com a Secretaria Municipal do Meio Ambiente e da Sustentabilidade (SMAM) de Porto Alegre. Algumas das etapas que você pode se deparar enquanto prepara a manutenção são:

1- Criação de um laudo técnico sobre o estado físico da árvore
2- Plano de ação para poda, supressão ou realocação.
3- Comunicação prévia à prefeitura sobre o serviço que será feito.
4- Definição de uma compensação ambiental em caso de supressão ou realocamento.

Os profissionais responsáveis pela elaboração desses passos devem estar certificados perante a secretaria, com registro de Anotação de Responsabilidade Técnica (ART). Ele é o responsável pela vistoria da parte arbórea e definirá quais medidas acertar perante a prefeitura, levando em conta qual tipo de árvore e qual ação será tomada sobre ela.
No site da SMAM você encontra quais os profissionais certificados na função, assim como a legislação vigente para áreas públicas e privadas. Outra iniciativa da secretaria foi a criação da Cartilha para Poda e Supressão, desenvolvida por biólogos e engenheiros agrônomos com objetivo de resumir e explicar todas as leis (e exceções) referentes a poda, supressão e transplante.

Também é indicado conferir se algum espécime não está tombado ou imune ao corte. No link do site da prefeitura você encontra duas listas, por bairros, de quais plantas está proibido o corte – caso uma dessas árvores esteja em risco de queda, a prefeitura precisa ser notificada antes de qualquer ação ser tomada.

A LCD sempre mantém a maior atenção para preservar fauna e flora, tão importantes para o ecossistema. Nós priorizamos que toda vegetação faça seu papel ambiental, contribuindo de forma saudável no meio urbano!

Quais outros conteúdos você acredita que te ajudariam na sua jornada com seu condomínio? Comenta aqui embaixo! Estamos ansiosos para te atender 😄

Caixas D’água Condominiais: Entenda a Importância da Limpeza e Manutenção

13 de novembro de 2020 Administração de Condomínios, Condomínios, Gestão de Condomínios, Manutenção Predial, Segurança

A manutenção de caixas d’água é sempre uma preocupação para o condomínio. A higienização precisa ser rigorosa e obrigatoriamente pelo menos uma vez ao ano. Felizmente, a LCD está aqui pra te ajudar! Além de administrarmos toda essa tarefa para você, trouxemos o assunto na íntegra: entenda a importância da limpeza das caixas d’água e o quê você precisa saber para garantir um serviço de qualidade. Confira!

Perigos da água contaminada

Água potável é sinônimo de saúde e vitalidade, entretanto, caso esteja contaminada de alguma forma, também pode ser sinônimo de doenças virais e bacterianas como diarreia, leptospirose e até hepatite em casos mais graves. Existem alguns motivos principais para disseminação desses germes no armazenamento de recursos hídricos condominiais e residenciais:

⇒ Os canos que transportam o fluido até o lugar de armazenamento são, muitas das vezes, antigos e enferrujados. Isso causa um acúmulo de microorganismos prejudiciais a saúde no fundo do recipiente, que com o tempo, pode chegar até torneiras e chuveiros.

⇒ Reservatórios mal fechados atraem animais que procuram por abrigo próximo de fontes limpas. Aves e insetos infectam a região com dejetos mas, os mosquitos também representam perigo para os moradores, visto que espécies transmissoras de dengue, chicungunha e zika se proliferam em água parada.

⇒ A chuva pode ser um fator de contaminação, já que, principalmente em grandes cidades, ela possui componentes muito ácidos para ingestão.

Algumas dicas para se manter longe desses problemas são:

● Manter a limpeza da caixa d’água em dia;
● Checar o fechamento das tampas depois de ventos fortes;
● Monitorar dentro dos reservatórios, mesmo antes do período de seis meses;
● Investigar frequentemente por rachaduras e fissuras.

Água Potável e o Covid-19
Neste período de pandemia a água é elemento essencial no combate ao Covid-19. Junto ao sabão ela tem a capacidade de tirar a camada de gordura que protege o vírus, consequentemente, inativando ou destruindo-o por completo.

Apesar de pesquisas de virologistas da Feevale comprovarem a existência de amostras do Sars-CoV-2 em estações de tratamento de esgoto de Porto Alegre, o Departamento Municipal de Água e Esgoto (DMAE) certifica de que não existe risco de contaminação através da água potável, já que ela passa por etapas de purificação e desinfecção, não apenas contra o Coronavírus, mas contra diversos tipos de doenças.

Regulamentação
O saneamento de caixas d’água condominiais de Porto Alegre é regulado através da Secretaria Municipal de Saúde. Acompanhe os detalhes:

⇒ Coordenadoria Geral de Segurança em Saúde (CGVS)
A CGVS faz parte da Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre e é o órgão responsável pela qualidade da água no município. Além disso, define, entre diversas outras normas, a periodicidade da desinfecção bacteriológica em no mínimo uma vez ao ano, de acordo com a Lei Complementar 257 de 27 de Novembro de 1991.

Para garantir que os procedimentos de segurança e distribuição hídrica sejam seguidos corretamente, grande parte dos condomínios amparados pela LCD dão o intervalo máximo deste serviço de doze meses, seguindo todas as instruções da secretaria.

O DMAE, responsável pela distribuição da água, disponibiliza todas as instruções para realização da tarefa. Você pode conferir clicando AQUI. A organização também adverte para o cuidado na utilização de produtos químicos no processo, pois é preciso garantir que não tenham resquícios tóxicos no consumo após a limpeza.

Colabore com síndicos e zeladores e mantenha-se atento às vistorias necessárias no seu condomínio. A LCD pode definir o passo a passo dessa, e de diversas outras manutenções de segurança. Nossa equipe está preparada para te assistir desde a criação do plano de ação, até o orçamento do profissional mais capacitado e com o menor preço!

Nossas informações foram úteis para você? Deixe um comentário com suas dúvidas e sugestões! A equipe LCD Condomínios está sempre pronta para te atender!

Como lidar com a inadimplência de condôminos?

24 de junho de 2020 Administração de Condomínios, Condomínios, Gestão de Condomínios, Gestão de Pessoas, Inadimplência, isolamento social, Quarentena, Síndicos

Gestão de dívidas dos moradores deve ser feita com cuidado

A convivência em sociedade – ou em condomínios – nem sempre é fácil e pode estar envolta de percalços e diferentes realidades. É comum surgir algum morador que esteja com as contas em atraso, o que pode gerar atritos com quem paga em dia, podendo colocar a capacidade de conciliação e cobrança do síndico à prova.

Leia Mais